Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

I feel bad...

Apesar do agrado das eleições, não ando a passar uma boa fase. Principalmente a nível de relacionamentos pessoais, tenho andado pressionado para algo que não quero.

A culpa talvez seja minha por não conseguir colocar os devidos pontos nos is.

Ora bem, esta questão já não é nova. Tem tudo a ver com o facto de outras pessoas meterem-se em assuntos que não lhes diz respeito.

Fui criando, desde que entrei na universidade, uma boa amizade com uma amiga daqui perto de mim. E neste último ano até começamos a andar mais juntos, fazer coisas em comum. E pronto, sem que eu começasse a notar muito, ela começou-se a interessar realmente por mim. Ou seja, tinhamos uma boa amizade mas eu nunca me interessei por ela, obviamente não fazia o meu género. Apesar de não excluir a possibilidade de me sentir atraído por uma rapariga, nunca olhei para esta amiga com outra intenção que não a de amizade.

Pelos vistos o contrário não é verdade, e chegou a um momento em que ela já estava nitidamente a dar em cima e pronto a partir daí tive que dar-lhe a entender que não queria ter nada com ela. É que as raparigas nesse aspecto são bastante objectivas e persuasivas, recorrem a quase tudo para levar a delas avante. Nomeadamente influenciar amigos, começar com piadinhas, fazer convites e mais convites, até lançar boatos e dúvidas sobre os gostos sexuais... Bah

De um momento para o outro já tinha os nossos outros amigos comuns a perguntar porque as coisas não avançavam ou quando iam mesmo avançar... Já devem imaginar mais ou menos a situação, perguntas e mais perguntas, a tentar forçar a coisa e o pior era que ela deixava a decisão para mim, alimentando toda esta questão. Tudo isto atingiu o auge no passado mesmo de Maio, por alturas do Enterro da Gata, onde tive mesmo que lhe dizer que nunca iria ter nada com ela na vida. Apeteceu-me dizer-lhe, desculpa mas eu gosto mais de gajos... Não cheguei a esse ponto, mas chateei-me e esclareci que se as coisas não terminassem não teria outra alternativa que deixar de lhe falar. Até resultou, as coisas acalmaram mesmo e a amizade continuou.

E porquê voltar agora a falar no mesmo assunto?! Porque nestas últimas semanas de semi-férias, semi-aulas, tenho me encontrado com a minha madrinha de praxe várias vezes. E em todas essas vezes ela tem convidado a tal amiga para também falar com ela, visto que se dão muito bem. Ou seja, nos últimos tempos, eu a tal amiga, a minha madrinha e o respectivo namorado temo-nos encontrado várias vezes, em uma espécie de encontro de casais, aproveitamos para falar da vida em geral para matar saudades, mas como é óbvio eles aproveitam também para voltar a tocar no assunto para ficarmos juntos. E ontem em quase toda a tarde foi mesmo esse o assunto e o objectivo do encontro. Mais uma vez perguntas e mais perguntas. Voltou-se a tocar no assunto e sinceramente se há coisa que eu não gosto de ser é pressionado a fazer ou ser algo que os outros queiram.

Mas acho piada que outras pessoas achem que podem juntar duas pessoas como se fossem algo que era só querer e encaixá-las de uma forma qualquer. Então e os diálogos sobre isso são quase surreais para mim. Do género:

"- Então quando começam e tal?
- Não há nada para começar, já disse que gosto dela como amiga e não mais do que isso.

- Então porquê? Porque não gostas mais do que isso?

- Mas essas coisas não têm explicação lógica, ou se gosta ou não se gosta. São emoções e sentimentos e não os tenho por ela... Só isso..."

Acho engraçado que tentem moldar coisas que não sinto, têm uma noção de amor diferente da minha...

Enfim vou ter mesmo que me afastar da tal rapariga e recusar mais convites a 4.

Temos pena mas não consigo aguentar mais isto...

 

Desculpem o testamento e o ridículo que vos pode parecer, mas precisava de escrever isto...


publicado por Ruy A... às 17:02
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De pinguim a 28 de Setembro de 2009 às 17:33
É tudo menos ridículo e dou-te razão em sentires-te incomodado com o assunto.
Estas questões são delicadas e por vezes, se após as pessoas não quiserem compreender as nossas razões, só há um caminho a seguir, e é cada um fazer a sua vida totalmente independente do outro. A pior coisa que há é uma pessoa sentir-se pressionado em casos afectivos e principalmente de sexo.
Abraço.


De Speedy a 28 de Setembro de 2009 às 21:05
O pior que podes fazer é sentir-te na obrigação de dares ainda mais explicações. Não as deves a ninguém, muito menos à rapariga. Tornaste bem claro quais eram as tuas intenções e ela só as pode aceitar... mesmo que não as compreenda. Se continuar a insistir, o melhor que tens a fazer é afastares-te. Porque afinal, ela pode estar a criar uma ilusão sobre uma realidade que nunca acontecerá e a tua presença só a estará a magoar.


De JCMesk a 29 de Setembro de 2009 às 19:20
Devo dizer que te compreendo e muito bem...estou a passar pelo mesmo. Apesar de já ter posto os pontos nos "i" mais que uma vez a pessoa em causa não se enxerga! E então decidi saltar fora...doi? acho que fui cruel? não há mais a afzer...


De João a 29 de Setembro de 2009 às 19:24
Desculpa, mas como se seguem blogs no sapo...não faço mesmo ideia:S


De Ruy A... a 29 de Setembro de 2009 às 21:31
Como se seguem?! Como assim?


Comentar post

.E-mail me

ruy_angel@sapo.pt

.posts recentes

. João M. para Miguel Vieir...

. DSECTION Magazine

. Adoro!

. WC freaks

. New Guilty Pleasure 2

. Back again!

. New Guilty Pleasure

. Foo Fighters

. Paradise

. Gay vs Straight

.últ. comentários

Apesar de a cidade de Braga ser um bom bocado maio...
ola,desculpa-me mas tinha umas préguntas,hà lesbie...
Há um bar gay em Braga. O BEBEDERU'S BAR junto do ...
Andas desaparecido...
Lindo tudo de bom este cara!!!
Em suma, que se foda a moda.. tu queres é ver as i...
Parece ser um projecto interessante.Obrigado pela ...
Mas quem não adora? Só se for parvo...
vem... 19 de Março Coliseu Portoo último album é d...
Hum Feist também claro, mas ainda não tinha ouvido...

.links